segunda-feira, agosto 08, 2011

(...)

Por vezes sinto-me estranha, sem saber ao certo o que tenho e o que me move. Há dias em que simplesmente ficava bem fechada em casa, deitada e sem fazer nenhum. Dias em que um bocado de solidão nos faz bem e que o não saber o que vai acontecer a seguir nos assusta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vá toca a comentar