terça-feira, agosto 25, 2015

Tenho uma amiga

que tem um filho com mais uns belos meses que a minha e leva a vida na critica. Sabem aquelas mães que mal nós abrimos a boca para contar algum feito do nosso filho e ela nem nos deixa terminar, vem logo com as mil e umas historias do filho. Aquela mãe que tem um filho mas parece que já teve um batalhão por isso é muito entendida na cena e acha que as crianças são todas iguais, os pais é que não sabem educar. Eu detesto que se metam a comparar filhos, cada um é como é, cada um ama o seu filho mais que tudo mas a minha filha não é melhor que ninguém, nem o filho dela. Pois bem que comigo esta minha amiga leva a vida com a frase " não faças isso ou ela habituasse mal", e eu cada vez que a merda da frase vem só tenho vontade de lhe dizer "a sério?! mas a merda da conversa já ai vem outra vez" mas levo a vida no embrulha e engole para ninguém se chatear. Ontem foi a gota de água e não pretendo ter mais conversas com ela, fartei-me e assei da batatinha, estava eu a dizer que andava com medo da ida da baby para o infantário porque ela às vezes faz com cada birra que só se cala com o pai ou com a mãe e o que ouvi eu "pois quando ela chora não podem ir ou ela habitua-se mal". Sim vamos mas é deixar os nossos filhos chorarem até à exaustão, engasgarem-se mil vezes com o choro e ainda beberemos uma imperialzinha à birra que o nosso filho. Mas o que é ela merecia de resposta a esta conversa?? Hoje estou tão furiosa que nem imaginam...

4 comentários:

  1. Acho que todas nós mães temos uma amiga, a sogra, a mãe, a cunhada que acaba por ser assim. Não é fácil de lidar, sobretudo quando somos pessoas educadas.

    ResponderExcluir
  2. lolol
    Eu também odeio!
    Mas acho que quando for no meu caso, eu direi diretamente e educadamente que não gosto desse tipo de conversa.
    É que eu não sou de engolir tuuuuudo.
    Mas falo sempre com calma e educadamente.
    Explico à pessoa que não deve ser assim.
    Que enerva, porra!!!!!!!!

    (..... não digo o 'porra'.
    Só para dentro, para mim....)
    :D

    ResponderExcluir
  3. Tudo tem de ser feito com conta e medida, não podemos ter extremos com a educação, assim como em tudo o resto, mas há pessoas que irritam mesmo...
    Vá calminha por aí.
    Pinta

    ResponderExcluir
  4. Encontrei o teu blog por acaso, e logo neste post. Acho que como a tua amiga dá a opinião dela, deves também fazer ouvir a tua e ponto. Quanto ao choro da criança, sou de opinião que não devemos deixar chorar, sempre que chorar, é para ficar juntinho dele e acarinhar, isso é amor, e o bebé vai se sentir muito mais seguro. Mas há várias correntes de opinião. Já sou avó, de uma bebé de 25 meses, e a minha filhota e o seu mais que tudo, tem procedido assim, e a menina que por sinal ainda é amamentada pela mãe, é esperta, independente e segura de si. A ida para o berçário, foi difícil, a mãe prolongou o mais que pode, pois é de opinião que as crianças só precisam de infantário a partir dos dois ou três anos, até lá é apenas um local onde ficarem. São opiniões, estou certa que os pais querem sempre o melhor para as suas crianças, cada um deve fazer o que acha melhor.

    ResponderExcluir

Vá toca a comentar