quarta-feira, maio 02, 2012

Amanhã

Estou de volta ao trabalho. Após ter recebido más noticias confesso que tenho vontade de ficar em casa e deixar muita gente pendurada, para o patrão aprender que não pode explorar as pessoas como quer e bem entende. Como a situação do pais não ajuda os senhores acham que podem fazer tudo e mais alguma coisa. Cada vez penso mais que isto não é vida, que constituir família vai ser impossível e que o termo "vida própria" não existe. Já pensámos que sair do País não seria assim tão desparatado, pois isto assim não dá e não tende a melhorar. Podem achar que devia estar era agradecida de ter trabalho, têm razão, estou mesmo, mas não quero fazer como a maioria dos portugueses que se resignam a ficar de braçinhos cruzados à espera que um dia isto mude e enquanto isso toca de sermos explorados de todas as maneiras e feitios e a não sermos recompensados de maneira nenhuma. Estou a ficar farta disto, confesso que ainda não sei o que vou fazer à vidinha, mas alguma coisa vou. 

7 comentários:

  1. Já somos duas, eu também não sei o que fazer à minha vida mas parada não sou capaz. Sei que preciso tomar alguma atitude mas tenho medo de me afundar ainda mais do que já estou. Atenção, não que esteja mal, mas a vida cada vez está mais dificil

    Beijo
    Alice

    ResponderExcluir
  2. Percebo perfeitamente as tuas palavras. Espero que as mudanças surjam.
    Um beijinho*

    ResponderExcluir
  3. Novo desafio no meu blogue ;)
    E percebo bem o que escreveste, temos de fazer pela vida e lutar por melhores condições.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  4. A situação começa a ser desesperante sim... Mas digo-te que actualmente não acho DE TODO que sair do país seja a melhor solução. Antes pelo contrário. Lá fora não se está assim tão melhor do que cá... E muitas vezes perde-se em qualidade de vida, saudades, etc...

    Pensamento positivo... isto vai melhorar! :)

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Eu percebo-te perfeitamente. Eu estou em medicina, e posso assumir que no futuro terei emprego, e mesmo nós (eu e o P.) pensamos em emigrar. Ter um emprego ou um trabalho não devia chegar para ficarmos satisfeitos, é preciso sentirmos que o nosso esforço é recompensado. Por outro lado, custa-nos fazer isso, porque se todos pensássemos assim iríamos embora e então é que o país ficava mal ;)

    Beijinhos :)

    ResponderExcluir
  6. É isso mesmo!
    Ficar parada a ver o comboio passar é que não!

    ResponderExcluir
  7. Sinto-me tantas vezes assim :( espero que tudo te corra bem no futuro e bom começo de trabalho ***

    ResponderExcluir

Vá toca a comentar